visite outros bloggs requeri: assadeira manga chupada

sexta-feira, abril 18, 2008

a alegria da música árabe

a melhor manifestação, a mais saudável, alegre, leal, harmônica, confiável que eu conheço, é através da música. esta resolve tudo, em qualquer circunstância, em qualquer idioma, sob qualquer crença, acima de tudo. tanto é assim, que não foi difícil um argelino - khaled - um cubano - compay segundo - cantarem, juntos, uma canção chamada changô em castelhano e árabe.

ouça, compay segundo duets
rachid taha, faudel belloua e khaled hadj brahim ou cheb - young, jovem - khaled, são dedicados à cantoria da música da argélia, e vivem em frança.

um dos mais carismáticos músicos que povoam os cantos da minha existência, khaled, apesar do cheb agregado ao seu nome, é o mais velho dos três. dizer khaled, em árabe, é o mesmo que consagrar alguém à eternidade ou a se tornar imortal. talvez por isto, khaled trouxe, da argélia para o mundo, o rai, rítmo natural da argélia, assim como o samba é o rítmo que caracteriza a música brasileira. the king of rai, não tenho dúvida, juntando características da música eletrônica, do rock'n roll, da música marroquina, ao rai, criou a felicidade através de canções que cabem em qualquer mochila de feriado.

rachid taha, o mais popular dos três, já esteve fazendo shows no brasil onde conheceu joão bosco com quem manteve providencial ligação musical.
ele debulha sua voz rouca e inconfundível através de versões musicais da alquimía criada por khaled e ousa melodiar o que seria uma mistura do rock urbano à música tradicional árabe, fazendo questão de cantá-la na língua original do seu país ... ele, mais que os outros dois, se entrega ao som forte da música eletrônica criando um som homogêneo entre ela e sua voz especial. khaled, em árabe, o bem-nascido, dos três é o mais jovem, e o único nascido em frança.
ouça compay segundo e khaled cantando saludo a chango ouça khaled compay segundo duets

2 comentários:

Paulo Azevedo disse...

Não acredito!

Feminino, 60 e ainda gostou do meu blog? É muita surpresa pra um coração fraco.

Cuidado! Tenho um gosto muito suspeito, principalmente pro blog.

Tô começando a conhecer alguns argelinos agora. Eles estão no topo dos estudos sobre imigração, com especial interesse pela situação francesa e a integração do povo francês de origem africana, seus conflitos e sentimentos. Um dos efeitos do antigo neo-colonialismo.

Beijos.

requeri disse...

gracinha, respondi no seu, no ôxe. vai ler. beijo.

 
Template by Mara*
requeri/2010