visite outros bloggs requeri: assadeira manga chupada

quarta-feira, abril 02, 2008

são jorge era da capadócia

uma das mais prazerosas pesquisas do rebloggando ... dentre os mais ricos ambientes do planeta, uma coleção infindável de imagens e histórias, as mais exóticas, belas e extravagantes ... a capadócia.

ilustre personagem oriunda da capadócia da turquia, é santo, mora na lua, parece viver em defesa de uma princesa lutando contra um poderoso dragão, preside e protege uma nação, cujo maior legado é um time de futebol, e ainda é padroeiro da inglaterra, portugal, geórgia e lituânia.
como se não bastasse, seu nome aparece em orações e em muitas canções brasileiras ... uma delas é uma oração musicada por jorge ben jor.
tudo isso, porém, não foi suficiente para impedir que ele fosse caçado como santo oficial da igreja católica, e passasse a viver sua saga de proteção, na mais explícita cladestinidade.

menções lúdicas à parte, senta que lá vem a história.

esclarecendo: no dia 9 de maio de 1969, a observância do dia de são jorge tornou-se opcional, com a reforma do calendário litúrgico, realizada pelo papa paulo VI. a reforma retirou do calendário litúrgico as comemorações dos santos dos quais não havia documentação histórica, mas apenas relatos tradicionais. daí ter-se falado, naquele tempo, em 'cassação de santos'. mas o fato da celebração do dia de são jorge tornar-se opcional não significa o não reconhecimento do santo. entendido???

distante 700 km da capital, istambul, a região que mantém em göreme, ürgüp, nevsehir e avanos seu principal centro turístico, a capadócia, é a mais bela da turquia - península da ásia ocidental conhecida por península da anatólia, situada entre o mar negro e o mar mediterrâneo - quiçá do planeta, e chama a atenção de todos os apaixonados por imagem. ela abriga, encravados ali por milênios, os mais incríveis e deslumbrantes vestígios dos primórdios da humanidade.
afastados de göreme por 1 km, instalados em uma colina, estão espalhadas dezenas de monastérios, capelas e igrejinhas do período bizantino, tudo encrustrado e esculpido na rocha. alguns afrescos foram preservados e enfeitam suas paredes, outros não resistiram ao período iconoclasta. a história daquela região tem ínicio com a mudança do homem para lá, quando ainda 3 vulcões da região central, de onde hoje é a turquia, estavam em atividade e seu magma se espalhava por kilômetros e kilômetros deixando-se formar, com o tempo e ajuda do vento, da chuva e do calor do sol, rochas de formatos inacreditáveis e cores belíssimas. além de sua coloração diferente elas possuem consistência que permitiu, aos povos que usavam a capadócia como refúgio, fazerem escavações com facilidade e construírem ali, igrejas e casas, tal e qual fizeram bizantinos e persas.
a visão daquelas paisagens rochosas, as chaminés-de-fada, por exemplo, as incríveis e organizadas cidades subterrâneas, construídas pelos cristãos, como derinkoyu, uma das 35 da região ou o eroticamente sugestivo vale do amor. não tem como não notar.


as cidades abaixo do solo - aqui, mais fotos, aqui, mais fotos, aqui, mais fotos, aqui, mais fotos - são uma atração indecifrável. são cavernas mergulhadas no chão que, interligadas, formam uma espécie de colméia, que abrigavam comunidades inteiras no mais perfeito modo de vida integral e comunitário. cozinhas, estábulos, quartos, igrejas ... tudo sob a superfície, sem o mínimo de iluminação natural. sua função era esconder a população cristã do inimigo, em períodos de guerra.
os estudos sobre as cidades submersas da capadócia são precários e os arqueólogos ainda discutem sua idade. enquanto uns acreditam datarem do século VII, outros sugerem sua atividade para perto de 4.000 a.c., à época dos hititas do império romano.
a capadócia foi, até o ano de 1.100 a.c, a capital do império hitita, com direito a menção na bíblia e é a terra de são jorge, caçado das rezas oficiais do vaticano e um completo desconhecido entre os capadócios, que se espantam ao saber que, o santo, é um dos mais venerados no brasil.
a única menção a são jorge, na capadócia, encontra-se no museu a céu aberto de göreme, aqui e aqui, mais precisamente, na capela de santa catarina, uma das principais atrações capadócias.
em um tour pela turquia, aos adeptos de atividades ao ar livre, a capadócia oferece belos passeios utilizando a prática do balonismo ou as caminhadas entre seus vales verdes, pois, apesar da exuberância de sua aparência árida, o solo capadócio é muito fértil.
as temperaturas por lá merecem atenção. elas costumam ser 10ºC abaixo das de istambul, na maior parte do ano. no outono e na primavera, elas são amenas de dia mas caem à noite, por vezes, alguns graus abaixo de zero.
a região da capadócia é o exemplo mais verdadeiro e real de simbiose entre homem e pedra, que a humanidade abriga. aquela paisagem lunar nos remete ao mais deslumbrante cenário de ficção.

capadócia??? por quê??? em 1200 a.c. as invasões começaram e o império hitita foi destruido. a queda provocou a formação dos ducados na anatólia que ficou, por muito tempo, sem governante, até que os frigios - beyus ou birgs como eram conhecidos na europa - famosos por sua reputaçao como criadores de cavalos apossaram-se da anatólia central. a capadócia ainda foi ocupada pelos medes e, perto do ano 547 a.c. os persas conquistaram toda a anatólia e a dividiram em províncias administradas pelos khsatrapa chamados pelos gregos de satrapa.
eles pagavam os impostos anualmente com cavalos, ouro e talents de prata e deram à capadócia, o nome de katpatoukia, que significa em língua persa, a terra dos belos cavalos.
o vocábulo capadócio, além de um gentílico relativo aos habitantes da
ásia menor, a turquia, tem sua acepção voltada para a ofensa, prática muito comum entre os latinos com termos vindos do grego: capádoce, capadócico, capádoco.
como termo pejorativo, ele é atribuído a quem tenha pouca inteligência, ignorante, burro, além de ser aplicado para designar a pessoa que tem modos de canalha, o impostor, o trapaceiro, o charlatão ou alguém que tenta enganar fazendo-se passar por poderoso, ou seja, um cabotino, um espertalhão.
o cantor de serenata, aquele que se esgoelava embaixo da janela da namorada, também era um capadócio.

por fim, se não há cinema não há postagem perfeita no rebloggando, e é quando vale dizer sobre nome de família. as filhas de filomena, as três marias (trailer, aqui), uma filmagem de aloízio abranches de 2002 que, em 1999, dirigiu um copo de cólera, são capadócio.

5 comentários:

Luzia disse...

Parabéns!!! Amei a matéria, adoro saber mais sobre lugares assim tão exóticos, e principalmente pra ter o prazer de conhecer a exuberância e capricho do Criador. Só um pedido, se for possível, adoraria ver fotos da parte interna dessas residências ou comércios, fiquei curiossíssima pra conhecer. Té mais!!!
Bjoka!!!

requeri disse...

luzia, sem um rumo, um caminho pra chegar até vc, não tem condição criatura. impossível travar conversação com alguém perdido nessa terra de ninguém que é a web ... concorda????

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado

requeri disse...

por nada ... obrigada pela vista e fico alegre que tenha encontrado o que procurava mas ... quem é vc?????

Blog da Lu disse...

Pois é... eu andei meio distante, maaaaas, eis-me aki, eu estava meio perdida, sem conseguir terminar o blog, mas pelo visto, agora vai rsrsrs, seu blog é ótimo, a gente fica horas, é um tema mais interessante que o outro, parabéns ... adorei sua visita... bjokaaaa !!!

 
Template by Mara*
requeri/2010