visite outros bloggs requeri: assadeira manga chupada

domingo, junho 22, 2008

steely dan

ouvir steely dan é um raro prazer, click ... click em violet red 4.

o pop perfeito,
steely dan é o oasis certo, no lugar certo, na hora certa, com tudo em seus devidos lugares, boa água, sombreado, balanço, às margens do imenso deserto consumista da música, onde todos são iguais tentando alcançar os mesmos objetivos.
isso lega ao
steely dan, a vantagem de contar com fãs, inúmeros, seletos, seletivos e apaixonados pelo som tirado do melhor do jazz, composições com cara do mais perfeito cole porter, tudo com a ajuda de incríveis músicos, daqueles que, num estúdio, são os melhores.

alguém me disse: pra vc todos são os melhores. o rock'n roll conta com infinita quantidade de músicos que fazem com alegria e com tesão o que gostam ... música. seja compondo, cantando, tocando, os músicos de rock sobre os quais eu disserto são os melhores e são a razão da minha paixão por esse estilo de música tão admirado por uns, visto com estranheza por um bom tanto e que muitos não conseguem alcançar ou entender.

steely dan, o nome, é uma expressão retirada do romance de
william burroughs, beat naked lunch, e designa prótese peniana movida a eletricidade. william burroughs, o fora-da-lei da literatura mundial, romancista, ator, pintor, panfletário e poeta, nasceu em st. louis, missouri, em 1914. antes de se formar como literato pela universidade de harvard foi atendente de bar, jornalista e detetive privado. mudou-se para o méxico em finais dos anos 40 e, num trágico acidente, em 1951, matou a mulher com um tiro, facto abordado na introdução de sua obra, queer. burroughs foi, por muitos anos, proibido de ser publicado e, mesmo assim, influenciou a geração beat dos anos 50. foi eleito, em 1983, membro da academia americana e do instituto de artes e letras. em 1997, aos 83 anos, faleceu tendo vivido bastante tempo sob o domínio das drogas. em 1991, teve a feliz oportunidade de ver a adaptação cinematográfica que david cronenberg fez do seu naked lunch.

steely dan, a banda, é encabeçada por dois nova-iorquinos geniais e compositores, donald fagen nascido em 1948 e walter becker em 1950 que, ainda na escola, tinham o projeto de montar uma banda.

jovens do subúrbio, suas vidas eram dedicadas aos estudos, durante o dia e aos sonhos noturnos, até onde pudessem levá-los a literatura beat underground de kerouac, corso, ginsberg ... e o som de charlie parker, duke ellington e john coltrane ...
um milhão de sonhos geraram outro tanto de fictícias bandas de nomes diversos e, sem realizar nenhum dos sonhados, foram dar com os costados na broadway para tentar a cena teatral. morando no brooklin conhecem gary katz, o produtor, que lhes propõe a formação de uma
banda pop com sofisticação suficiente para satisfazê-los e, enfim, render uns trocados.
o primeiro álbum, um lp que atendia pela alcunha de can't buy a thrill trazia na capa uma pop art mistura de figuras que embaralhava halterofilistas, lábios, minhocas coloridas, pés de unhas rubras e biscateiras. todo esse baú de quinquilharias arremata uma coleção de hits que permanecem intactos, na sua originalidade, por todos esses longos, mais de 30 anos.
o trabalho foi enriquecido por nomes célebres do rock, a saber:
guitarras, jeff "skunk" baxter (dobbie brothers) e dennis dias, jim hodder na bateria e david palmer na cantoria, além do baixo de becker e os teclados de fagen.
não permanecerá parado, qualquer ser vivente, uma lesma, uma ameba, uma múmia - ela acorda, prometo - ao som de
do it again em qualquer ano, país ou horário, com qualquer idade ou sexo.
outras como,
reelin'in the years e o solo fascinante da guitarra de eliott randall, ou brooklin, only a fool, ou ... todo o álbum, que pode ser ouvido aqui.

a excursão, ocorrência prevista, o sucesso, ocorrência inevitável, foram o suficiente para deixar à mostra o caráter dominador, perfeccionista e egocêntrico da dupla fagen e becker e o clima insustentável impulsionou david palmer a sair em debandada deixando os vocais por conta de fagen.
essa foi a primeira evidência de que o grupo manteria, dali pra frente, um entra e sai vigoroso de músicos agregados, sob a mão firme da dupla.
em 1974, d'us encerrou a moldagem da banda e o álbum pretzel logic foi o documento que autenticava a perfeição. saído dos sonhos daqueles tempos de escola a inspiração de fagen e becker, duke ellington, lhes emprestou
east st louis toodle-oo e eles a transformaram numa obra prima.
em 1975 um novo trabalho, katy lied, não contaria com baxter, agora, definitivamente no dobbie brothers. em seu lugar veio
larry carlton que, nesta época, ainda não havia deixado os preciosistas nervosos bandeando pro lado muzak da história - eu gosto.

1976, the royal scam e o duo se firmou como tal sem, porém, deixar esconder os ataques paranóicos de perfeição que acometiam fagen, dioturnamente. the royal scam é sua obra mais escandalosa, mais bela, mais perfeita. músicos de outros rincões, uma prática salutar produziram, neste álbum, uma infinidade de pérolas para guitarra que, reunidas nesse trabalho magnificamente elaborado trasformaram-no num dos maiores discos do rock.


steely dan - the fez



o álbum de 1977, aja, comercial e muito bem cultivado foi o último suspiro da sereia. os dois pareciam endemoniados e, dentre outras esquisitices, proibiram que algumas palavras fossem proferidas no estúdio e, legaram aos críticos credenciados para assistirem às gravações, o pior tratamento possível. também dessa vez, os agregados eram a nata da música ... joe sample, wayne shorter e tom scott. por ele, o steely dan recebeu disco de platina.

sua discografia pode ser vista e baixada - free - aqui.

o dupla voltou, recentemente, ganhou um monte de prêmios e confirmou a teoria de que ser fã do steely dan é uma moleza. é estar num ambiente aconchegante e agradável, colocar o disco na vitrola, fechar os olhos e seguir o rítmo de cada canção, calmamente ou não.
... sem contar que é uma das bandas que mais belas lembranças me traz.

7 comentários:

Osc@r Luiz disse...

Você é perfeita nas suas abodagens e traz a nós, aprendizes, muita qualidade de informação.
Resgata com maestria o que todos deveriam conhecer.
É mesmo um prazer tê-la como amiga.
Um beijo e uma ótima terça!

Luiz Lailo disse...

Eu tenho que visitar teu blog de manhã, mas nem sempre posso escolher a hora. São 20 horas e está começando o programa da oposição do Vasco e que vai até às 22 horas. Eu tenho um gosto estranho mesmo. Daqui a pouco falará o ex-jogador Roberto, candidato a presidente. Mas eu prometo ver alguns dos links amanhã.

Eu já uso o Windows Live Mail que está na sidebar bem como o Yahoo e o Gmail.
Pelo visto você não usa o Outlook, está trocando o nome...

requeri disse...

não está trocando o nome, isto é certo. o outlock é pesado, circunspecto ... vc me faz usar palavras que, faz um tempão, eu não usava ... o outlock é lerdo, enjoado. não uso. já fiz várias tentativas, muitíssimo bem intencionadas, mas desisti. as razões são facilmente percebidas: o caminho árduo até chegar ao fim da configuração do pop3: as contas que ficam escondidas e vc nem lembra que estão lá. quer mais??? se vc abre o provedor, estando longe da sua máquina, quando vc pra ela e abre o outlock, na máquina onde está instalado, ele baixa msgs ininterruptamente, sempre as mesmas, várias vezes, sem parar - deu pra sentir??? quer mais??? já lembro ...
isso não significa dizer que eu seja dona da verdade. só da minha. não gosto dele.
esse, o novo, é simples, leve, fácil, todas as contas ficam expostas na sidebar à esquerda, rápido, agradável, coloridinho, leve ...
o que mais pegou foi a conta do yahoo. quando no outlock a configuração dela é aquela coisa manual, inoportuna, no novinho ela é automática, vc nem vê quem está fazendo ... rsrs ...
as únicas que dão trabalho são as controladas pelo google ... outro pentelho, sob este aspecto. mesmo assim ... é bába.

Luiz Lailo disse...

Eu nunca ouvi falar nisso mas está lá no Google: Outlock is a small application which is loaded as a taskbar icon. When starting it, it automatically loads Microsoft Outlook into memory.
E olhe que o Google até me corrigiu, com aquela mania dele, parece até o Luiz Lailo: "você quis dizer outlook

Até amanhã.

requeri disse...

é, não adianta, a escola que me ensinou a ser direta, a não ser dissimulada, etc e tal, fechou bem naquele ano que vc tinha resolvido aprender como dizer as coisas sem fingir, sem fazer rodeios, sem simular, sem disfarçar, ocultar, encobrir ...
tudo aquilo é pra dizer que eu escrevi outlock ao invés de outloock??? e por que não disse???

... a frase em inglês, sim, e daí???

requeri disse...

a sua mania de corrigir seria ótima se não fosse enrustida.

Anônimo disse...

Is Yeti Real?
http://www.is-bigfoot-real.com/

 
Template by Mara*
requeri/2010