visite outros bloggs requeri: assadeira manga chupada

domingo, janeiro 25, 2009

falsidades na internet ... não se iludam, orson welles detém o pioneirismo da notícia falsa

... que as atenções estejam voltadas, cada vez mais, para a qualidade, para a verdade, para o respeito.

recentes conversações sobre os ludibriantes e apócrifos - do grego apokryphos e significa oculto ou não autêntico - textos, estórias e causos, poeminhas, poemões, idéias, ... encontrados na internet, deram-me o mood desta publicação.


foi então que naquele 30 de novembro de 1938, the halloween's day, uma rádio de new york, a cbs, e um dos programas de sua grade, apresentado por orson welles, foram os protagonistas do mais extraordinário caso de falsidade que a estória do noticiário mundial tem registrada em seus alfarrábios. leia, aqui e aqui.

antes que se confundam galhos e cascalhos, a síntese da diferença entre o que orson welles provocou e o que ocorre na internet é o talento inteiro, envolvente, vivo, de um; contra a pressa, o conhecimento instantâneo e fragmentado, a preocupação com a evidência e a performance, o tom imediatista de quem se mantém em constante movimento, da outra.


aquela loucura foi comandada pela inteligência, pelo senso de humor especial, cítrico e irônico, e fundamentada em um programa culturalmente rico, inédito e competente. orson welles e a sua idéia, levada às últimas, teve o poder de mudar a cara do mundo influenciando, até, adolf hitler quanto a importância da propagação do rádio e provocou mudanças nas leis dos noticiários.
como se não bastassem tais diferenças, aquela pantomima radiofônica teve inspiração no livro, the war of the worlds, escrito em 1898 por
herbert george wells, o pioneiro da ficção científica.

sinopse, aqui e trailer do filme de 1953, aqui e aqui

curioso é você!!!
a obra de wells é, talvez, a que mais tenha adquirido capas em sua tragetória pelo planeta. veja-as,
aqui classificadas por data, desenho, artista, idioma, ilustrações, etc ...

... o povo acreditou, nos ruídos estranhos, nos gritos, nas explosões em marte, na invasão, em tempo real, que a terra sofria, nos choques dos meteoros contra a superfície terrestre ...
o jovem orson welles estava provando, naquele momento, que a opinião pública pode ser manipulada.
o caso foi motivo para muitos processos e transformou orson welles numa referência para os estudos de psicologia de massa.

senta que lá vem a estória
o mercury theater on the air -
aqui, conheça a estória e ouça todos os programas - era o programa que welles apresentava pela rádio cbs.
nele eram adaptadas, para a linguagem radiofônica, peças de teatro e obras literárias desconhecidas e encenadas pelos artistas da mercury, a companhia de teatro criada por orson welles e john houseman em 1937.
naquele dia, orson welles resolveu fazer the war of the world de forma diferente daquela que vinha sendo usada. seu talento para improvisar somado ao seu humor cáustico, irônico e banhado a profissionalismo romperam a barreira da teatralização e foram direto à mais sensível e real apresentação de uma notícia: usando o roteiro do livro de wells, a terra seria, realmente, invadida por seres de outro planeta. marte era o tal.
apesar da rádio ter informado aos ouvintes, sobre o trabalho que seria desenvolvido, o público acreditou. a partir daí, o boca a boca teve relevante importância e welles proporcionou à cbn um pico de audiência jamais alcançado.
a concorrente, a rádio nbc apresentava, no mesmo horário, o programa de edgar bergen, um ventríloco que roubava toda a audiência do horário.
os marcianos de welles, providencialmente, atacaram a terra, na brecha dos 12 minutos de intervalo da concorrente, quando berger deixava os ouvintes escutando música e eles, numa compulsão equivalente ao zap zap do controle remoto da tv, mudavam de estação. welles contava com aquilo.
os atores e atrizes, convincentes e dramáticos, criaram o clima, a audiência subiu como um foguete e o público nem se deu conta de que, em outras estações de rádio, nada acontecia.
as pessoas aterrorizadas congestionaram as linhas telefônicas, cometeram suicídio, molharam as cortinas como prevensão contra os gases alienígenas soprados de marte, correram pelas ruas, choraram, deram à luz bebes prematuros, fugiram para as montanhas e muitos, convíctos, disseram estar vendo, bem alí na sua frente, verdolengos marcianos.
welles estava tão envolvido com aquele programa que recusou-se a obedecer davidson taylor, um dos executivos da cbs que tentou intervir dizendo que o programa deveria parar ali, pois a população estava em pânico. o argumento de welles, diante da ordem de taylor foi, se a população está em pânico, os objetivos do programa daquela noite estavam sendo alcançados.
precisou a interferência da polícia para que a transmissão fosse interropida.
no dia seguinte, welles pediu desculpas e, fingindo ignorar o argumento de taylor, na noite anterior, alegou desconhecer o que acontecia fora da rádio no horário do programa.

welles era um gênio capaz de improvisar sobre qualquer obra literária e com isto provocar reações de choque sobre a população. a narrativa de sua vida pode ser representada por aquele dia 30 de outubro de 1938.
aquele rádio, o rádio da década de 30, foi substituído pela televisão e pela internet. o terror produzido é o mesmo, assim como a manipulação das sensações humanas. porém, a distância inventiva entre uma e outra continua sendo incalculável.


orson welles era incomparável. orson welles era um caso sério. acredito que ele fosse o próprio teatro, melhor, o próprio cinema, a arte que mais troca de pele, que mais evolui. a arte de sempre, um reflexo da minha vida e da sua vida, dos dias, das cidades, dos nossos livros ... orson welles cresceu para o próprio infinito.

evidente, ele ficou preocupado com aquela transmissão, ela poderia ter arruinado sua carreira. no entanto, por causa dela ele assinou com hollywood, um contrato milionário com liberdade pra realizar o filme que quisesse.
em 1941 ele atuou e dirigiu citizen kane, um fracasso que se transformou num dos maiores filmes de todos os tempos.


a internet tornou-se uma bacia de
notícias falsas, de apócrifos medonhos, de montagens que subestimam a inteligência do usuário e legam ao seu criador incógnito, o signo da incompetência.
sejam plantadas por e-mail ou através de bloggs e sites, elas podem atingir ou alcançar, desde um público restrito, até o maior número de internautas que conseguir bastando que, pra isto, os usuários da rede sejam ou estejam vulneráveis.
as notícias podem ser inofensivas, podem parecer inofensivas, podem ser graves ou parecer graves, o importante é que, quando veiculadas elas servem pra tumultuar a rede ou pra entreter como mais uma atração ... medíocre.


4 comentários:

Nacir Sales disse...

Oi re, belíssima forma de começar o ano, well... Orson Welles!
Sobre a Guerra dos Mundos, você já disse tudo: nenhum comentário.
Ao final, estabelece comparativo com o falso na internet. Hoje estava lendo notícias de Portugal e duas me despertaram a atenção. Como li uma após a outra e ambas eram de um absurdo tão gritante, resolver checar a fonte, pensando ser o que não era: o falso na rede.
Uma das notícias dava conta do Primeiro Ministro português, que havia fumado a bordo de um vôo da TAP a caminho da Venezuela. Questionado que havia desrespeitado uma lei portuguesa, que proibe o vôo a bordo o ministro (diz o site) declarou que... desconhecia a lei! Pode?
Na sequência a outra notícia CARDEAL-PATRIARCA ALERTA PORTUGUESAS PARA OS RISCOS DE CASAMENTOS COM... bom, não vou repetir aqui o nome da religião que ele sugeria fosse evitada para não dar mais alcance à notícia transloucada (na dúvida deixo o link para quem quiser constatar: http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1356031).

Por coincidência, também é português um excelente Blog que tem por conteúdo, justamente, a notícia falsa. Trata-se do Blog NOTÍCIAS MENTIROSAS: http://noticiasmentirosas.blogspot.com/
O NOTÍCIAS MENTIROSAS deve ter muita dificuldade de inventare fatos, uma vez que concorrem com o noticiário regular já tão repleto de absurdos.
Parabéns pelo post, excelente como de resto sempre é o rebloggando!

Metal Ômega disse...

OI Rê, venha pegar te selo no meu site, Abraços

http://metalomega.blogspot.com/2009/01/selo-olha-que-blog-maneiro-metal-omega.html

Cris disse...

Rê,
Não tenho recebido notícias suas no dihitt, onde eu assino para receber suas postagens por e-mail? Procurei e não achei, os óculos estão vencidos. Já que não estou recebendo por lá, pelo menos fico sabendo por e-mail. Beijocas.

Juan Trasmonte disse...

Bem lembrado, Rê! Orson é o cara! E pensar que ele era quase uma criança quando fez aquele descontrole todo.
A internet o que está fazendo é espalhar essas sementes. Eu mesmo fui vítima de uma delas sobre a morte de uma integrante da Velha Guarda da Portela, que infelizmente aconteceu uma semana depois.
Os textos apócrifos de García Márquez, Borges, Galeano e Veríssimo já são clássicos da falácia universal rssss
Agora veja bem, esses micos continuam acontecendo no jornalismo até sem precisar da intervenção da internet.
Uma das versões da revista Caras publicou na capa "o novo caso de Ingrid Betancourt" com fotos dela na praia com... seu primo!
Beijos

 
Template by Mara*
requeri/2010