visite outros bloggs requeri: assadeira manga chupada

segunda-feira, março 29, 2010

chad hapessach ... a festa de pessach

março 29 – véspera de pessach
março 30 e 31 – pessach
abril 4, 5 e 6 – pessach

ao longo da web, existe muita leitura sobre judaismo e suas tradições. hoje, 29 de março, 15 de nissan, é o 1º seder de pessach, mas os preparativos começaram ontem, domingo/28 e se extendem até 4, 5 e 6 de abril.
em pessach, que muitas vezes coincide com a páscoa dos cristãos - em 2010 entre 2 e 4 de março - não existe troca de ovos ou qualquer outro regalo. pessach é uma cerimônia religiosa que celebra a libertação do povo judeu da escravidão egípcia e relembra que, das 70 pessoas que compunham a família do patriarca avraham - abraão - nasceu o povo judeu.


rebloggando curiosidade: a noite da santa ceia, aquela que jesus compartilhou pão e vinho com os apóstolos, foi em pessach.


leia sobre pessach, aqui e aqui


a matsa, símbolo de pessach, pão sem ovos, fermento ou sal, é a essência do êxodo e simboliza a escravidão e a pobreza do povo judeu. em contrapartida é o símbolo da salvação e da liberdade, e uma das delícias da culinária judaica.
matsa é uma bolacha sem fermentação, feita de água e farinha de trigo, centeio, cevada, aveia ou espelta. todo processo de confecção da matsa, desde a mistura da água com a farinha até a entrada da massa no forno, não passa de dezoito minutos. o cereal para a confecção da matsa é supervisionado - shemura, ou seja, guardado - desde a moagem, para evitar que entre, prematuramente, em contato com a água e venha a fermentar. atualmente existem máquinas para a indústria da matsa, porém, muitas pessoas preferem matsot feitas à mão. industrializadas ou artesanais, as matsot podem ter qualquer formato: redondas, quadradas, etc ...
a evolução do maquinário moderno, para a produção da matsa, não apenas possibilita a confecção de matsot de qualidade, padronizadas em relação a forma e tamanho, como também garante maior velocidade do processo evitando qualquer possibilidade de fermentação.
depois de assada e sem o risco de fermentar, a matsa pode ser moída para ser transformada na farfel, uma incrível e versátil farinha.

esse feriado celebra a saída dos judeus do egito, come-se essa delícia que é a matsa, bebe-se aquele
vinho, sublime, reclinado para a esquerda, encontra-se pessoas que não se vê a não ser em dias assim, reza-se muito, agradece-se mais ainda pela fuga do povo judeu do egito, canta-se e se distribui bastantes sorrisos a todas as pessoas.
portanto, tenham todos um pessach feliz ... um pessach sameach a todos!!!

beber o vinho reclinado: nos velhos tempos, apenas às pessoas livres era permitido reclinar-se enquanto comiam. uma vez que pessach alude a liberdade, sentamos todos reclinados.

o texto de hoje inicia dizendo da infinidade de informação sobre judaismo que a web proporciona, e eu fiquei atarantada ao tentar escolher alguns links pra deixar expostos aqui, à disposição de vocês. torço pra que todos leiam de tudo, e fiquem contentes com mais um bocado de sabedoria.


sobre o judaismo, conheço tanto quanto pode conhecer uma mulher goy - não judia - adotada por alguns judeus, que teve um filho de pai judeu, e que fez questão de mantê-lo em escola judaica, ciente de ser a saída - ou a entrada - pra uma educação forte calcada nos melhores princípios. foi a escolha ideal e o investimento perfeito. meu porrinha, que não é judeu nativo por que nasceu de barriga não judia - e que diz "estar" judeu - está aí, solto neste mundão, lindo, inteligente, bem formado, e não me deixando mentir.

leia sobre pessach, aqui e aqui e aqui.

é isso.



4 comentários:

/fulano de tal disse...

Tenho amigos de origem judias, porém ninguém é ortodoxo. Alguns celebram as festas, outros não. Nunca fui convidado para nenhuma cerimônia, mas gostaria, pois adoro conhecer novas culturas. Já comi algumas comidinhas kosher e g ostei, mas só de algumas.
beijos e bom pessach.
Jorge

Sissym disse...

Voce me fez lembrar ue há um ano atrás comentávamos sobre a data com amigos no dihitt, inclusive teve a participação do Mauricio Scheimann.

Agradeço por não deixar passar essas datas, é necessário que as pessoas mantenham as tradições como vínculos da história de um povo.

beijinhos

Daniela Figueiredo disse...

Rê, um pessach feliz pra ti! Gosto desses rituais, é uma forma de manter a tradição do povo, e seria uma pena ela se apagar com o tempo. O matsa parece ser delicioso, acompanhado de vinho, então! Beijos, Rê!

Cris Travassos disse...

Rê,

Primordial manter as tradições. Elas nos ensinam os caminhos a seguir. Ótima leitura, aumentei minha cultura através do texto e dos links deixados, nunca havia me aprofundado no judaísmo.
Beijocas

 
Template by Mara*
requeri/2010