visite outros bloggs requeri: assadeira manga chupada

quarta-feira, março 17, 2010

elis rê ... elis regina




eu não seria a mesma, eu não seria tanto se, junto a mim, nos meus dias, não tivesse existido elis regina, o laço musical que ornou meus caminhos através da música brasileira.

envergonho-me do enredamento mesquinho, pernicioso, medíocre com o qual a música feita no brasil de hoje envolve o povo que aceita e sente conforto nessas amarras. um legado da demagogia hipócrita, da política que enriqueceu os pobres e abarrotou seus cd players, comprados a prazo, com a pior da pior música. mas, no país do futebol, essa questão não tem a menor importância. essa, garanto, elis não engolia. imagine que ela considerava arrigo barnabé - arrimo barnabé, palavras dela - abaixo do padrão daquilo que considerava boa música. socorro!!! cadê arrigo barnabé???

17 de março, hoje, elis regina completaria 65 anos. saudade imensa.

nesta página da trama virtual, lá, onde o meu porrinha ganha a fatia de pãozinho integral de cada dia, sob a batuta do nosso primogênito, joão marcelo boscoli, quem quiser, pode desfrutar das delícias de elis regina.

8 comentários:

Sissym disse...

Rezinha, eu reconheço que nunca houve outra Elis nem haverá. Ela é única. A voz era maravilhosa. E imortal. Mas acho que uma vz já lhe disse que não gostava de ve-la cantando que me dava aflição.

O tempo voa...

BEIJOS

ops.: sai do dihitt novamente e entrei novamente kkkkkkkkkk caracolis, tem que ter paciencia com algumas pessoas! vc sabe!

Jorge Fortunato disse...

Oi Rê
Saudades de Elis, maravilhosa cantora, voz cristalina, e emoção em cada canção.
Só vc para lembrar do aniversário da maior cantora do país.
Um beijo
Jorge

P.S.: Vou copiar a 1a parte do texto para o anônimo, um bobo escreveu umas bobagens e não assinou. Beijo

requeri disse...

jorge, te contei, não?!?!?!?!!?!?!
ela gostava de perguntar assim ... rsrs ...
sou a maior fã da elis que vc poderia ter conhecido. ao falso brilhante, fui 18 vezes. quer mais???

requeri disse...

sissyzinha, não sabia da sua fobia ... até rimou. queria entender essa aflição.
quanto ao dihitt, a gente precisa ter paciência de jó com aquele povo, isso sim. saia e entre qto quiser e se achar interessante, me avise quando sair e entrar que eu saio e entro tb ... as duas no mesmo pé, que é pra deixar aquela gente tonta ... a gente sai com o pé esquerdo e volta com o pé direito, em unissono ... rsrsrs ... bj

Sissym disse...

Rê, amei sua sugestão, saimos com a esquerda e voltamos com a direita e como somos competentes em 2 segundos chegamos onde queremos, além de que..... como tem porcaria por lá ultimamente. O Jorge acho que já desanimou tambem, quase não aparece por lá.

Dá até para fazer uma dancinha, vai pra lá vem pra cá! kkkkkkkkk

Guizo Vermelho disse...

Feliz Elis.

Tenho o hábito de ler suas matérias sobre essas grandes figuras das nossas artes ouvindo alguma de suas obras.

Desta vez, com foco em Elis, ouço a minha canção predileta: Cartomante, do Ivã Lins.

Obrigado pelo presente de nos trazer à memória a grande Elis!

Daniela Figueiredo disse...

Rê, adoro Elis. Uma pena ter se ido tão cedo. Alguma músicas prefiro com a interpretação dela do que na voz de quem compôs, como Estrada de Santos, do Rei Roberto, mas na voz de Elis é cantada com muito mais vida, mais entrega. Parabéns a nossa Pimentinha, onde quer que ela esteja.
Beijos.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu não acredito que o Brasil de hoje é o mesmo que um dia ouvia Elis, Tom Jobim, Maysa, etc.

Tenho medo de voltar ao Brasil e ouvir "Rebolation-tion" já no aeroporto. é um lixo a atual música que se ouve no Brasil (salvo poucas excessões)...

Gostei deste blog e vou seguir!

 
Template by Mara*
requeri/2010