visite outros bloggs requeri: assadeira manga chupada

terça-feira, janeiro 11, 2011

psicodelia musical

sugiro, não deixem de click click em tudo que suspeitarem ser algum link. eles representam informações curiosas, interessantes, fundamentais.

otis redding foi levado ao monterey pop pelo produtor musical, jerry wexler, para que sua carreira, iniciada em 1960, recebesse um impulso notável.
dito e feito!!! foi assim que se deu.
em junho de 1967 ele foi a mais vibrante interpretação daquele festival.



"nem por 1 milhão de libras subiria no palco depois de otis redding! " - balbuciou
brian jones/criador/guitarrista/rolling stones, sobre a apresentação de otis redding em monterey.

passados quase seis meses - 10 de dezembro - otis redding morria num acidente. o avião que viajavam, ele e sua banda, se espatifou num lago em wisconsin ...

monterey pop festival: fica na marca dos 160km, pro sul de san francisco/california/usa, a cidade de monterey.
ali viviam 26.000 habitantes, em 1967.
monterey, a cidade, foi o canto do mundo escolhido para abrigar os amantes do rock'n roll durante o primeiro super festival da história do rock, entre os dias 16 e 18 de junho de 1967.
o monterey pop atraiu 200.000 seres musicais, em pleno the summer of love.
para os que não estavam aqui naquela década ... bem feito!!! ... e pra que fique bem claro!!! o verão escaldante e psicodélico de 1967 trouxe à baila, só pra se ter uma idéia do tamanho do barulho, coisas como o sgt pepper´s lonely hearts club band e jimi hendrix.
foi o verão da música, foi o verão de light my fire do the doors, foi o verão do jefferson airplane, dos mamas and papas, janis joplin, the velvet underground, pink floyd, the animals, procol harum, ... foi o verão do flower power.



naquele verão de 1967, milhares de pessoas se reuniram em san francisco, na esquina das ruas haight e ashbury.


estava instaurado o movimento hippie. flores no cabelo, cores vibrantes, o símbolo da paz, os óculos redondinhos do john lennon, a figura do hippie no golden gate park, dançando, estão entre as imagens marcantes e inesquecíveis do verão estadunidense de 1967, e pros povos de todas as estações do planeta.

otis redding é um astro especial na música, no soul, no rock.
assim como sam cooke e marvin gaye, otis redding cantava, desde menino, no coral da igreja protestante.


morte trágica, no rock, é fato corriqueiro: sam cooke foi morto a tiros, pela proprietária de um hotel, em 11 de dezembro de 1964, e marvin gaye foi morto, em 1984, pelo próprio pai, através de tiros disparados de um revolver que lhe dera de presente.
otis redding gravou sittin 'on/the dock of the bay - composição de otis redding/steve cropper - em 7 dezembro de 1967, apenas três dias antes de sua morte, e não soube do sucesso que ela faria/fez/faz.
foram quatro semanas no número 1 do gráfico americano em 1968 e, recentemente, foi eleita, pela rolling stone magazine, como a número 28 dentre as mais belas canções do planeta.

visitando san francisco/california/usa, é possível perceber o que representa otis redding para os americanos. nas lojas de discos, suas músicas são tocadas como se estivessem sendo divulgadas pela primeira vez.
por aquelas horas da melhor das décadas, entre os anos de 1967/1968, otis redding fazia um bem danado pra corpos e corações dos que frequentavam certos cantos desta minha cidade. o ton ton macoute, o mau-mau, o cave, principalmente a inquietante discoteca moustache, atrás do cemitério da consolação, abrigavam a melhor referência musical, dançante, adolescente, jovem, apaixonada, alegre, ... da cidade, e se dançava muito, todo mundo de rosto colado, embalado pelo otis redding cantando qualquer canção, ou aquela apologia ao mela cueca, little ol' me ...

dia desses, re-assistindo ao the big lebowski/1998, re-assistindo ao the blues brothers/1980, e ouvindo a canção green onions - composição da booker t, and the mg's - banda de memphis/tennessee - saltaram pensamentos exploradores e lembranças namoradeiras/musicais a me atormentar.

green onions foi gravada em 1962 pela booker t & the mg's, aquela banda de steve cropper que acompanhava otis redding no monterey pop festival.
daí, como o blogg é democrático, e nele eu escrevo o que quiser, fui juntando isto com aquilo tudo, e escrivinhando, porque me lambuzei nos anseios de montar um texto sobre tanta gente, tanta música ... otis redding, the blues brothers/o filme, lebowski/o filme, steve cropper e booker t, and the mg's, sittin 'on/the dock of the bay, behave yourself, da trilha do lebowski/lembram da cena do boliche??? e a green onions, da trilha do blues brothers.
sob um compasso simples e incomum - 04/02 - green onions é uma canção instrumental, tocada em um órgão hammond - o instrumento que acalanta os bons pensamentos de todo aquele que ama o jazz, o blues, a soul music, o rock'n roll.
a canção foi levada a público pela banda booker t. & the mg's, que tocou com grandes artistas, tais e quais, wilson pickett, otis redding e isaac hayes ... mas que tem competência, de sobra, pra fornecer seu próprio material.
a banda formada por, booker t. jones, steve cropper, al jackson, e lewie steinberg - substituído em 1964 por donald duck dunn - inventou a canção, green onions, uma autêntica jam, em um órgão hammond m3, enquanto a banda esperava para participar de uma gravação com billy lee riley, cantor/compositor de rockabilly, nascido em pocahontas/arkansas, e morto em 2009.
diz ele, booker t. jones, o cara do órgão da banda: "isso aconteceu como um acidente. nós estávamos querendo gravar, behave yourself, e eu comecei a tocar no órgão hammond m3. jim stewart, o proprietário da stax records era também o engenheiro, gostou, e quis gravar. nós todos concordamos com isso e jim disse que precisávamos de algo para gravar no lado/b da behave yourself, assim teria órgão em ambos os lados. e gravamos a green onions."
por que green onions??? por que cebolas verdes??? jim stewart perguntou. "porque essa é a pior coisa que eu posso pensar, e é algo que você joga fora." respondeu booker t. jones.

e, tendo sido lançado, em agosto de 1962, os djs ignoravam o lado/a do single, behave yourself, pra tocar o lado/b, gren onions que, posteriormente, nas próximas edições, passou a ser o lado/a ... green onions/behave yourself. em outubro de 1962, jim stewart/stax pôs à venda o lp com 12 faixas encabeçadas pela green onions.

as histórias desse meu rock'n roll são tormentosas ... ainda bem!!!
all jackson foi assassinado em 1975, mas os restantes membros se reuniram muitas vezes para tocar em eventos diversos, incluindo o bob bobfest/1992, concerto em homenagem dylan; a turnê de neil young em 1993.
a banda era integrada, o que era incomum na época, em memphis, por 3 negros e 1 branco - steve cropper. quando martin luther king jr. foi assassinado, em memphis, em 1968, dando início a elevadas tensões raciais, a booker t. & the mg's tinha 2 membros brancos e 2 membros negros.


o som é conduzido pelo órgão hammond tocado por booker t. jones, com 17 anos quando a green onions foi gravada.
o órgão hammond, a versão elétro-mecânica do órgão de tubos, foi inventado em 1934 por laurens hammond. seu som fúnebre tornou o instrumento um padrão para igrejas mas, na melhor das décadas, a de 1960, os roqueiros, sabendo disso, transformaram-no no instrumento de teclado oficial para o jazz, blues, rock e música gospel.
a performance do hammond m3 em green onions é absolutamente incrível. nunca um instrumento ficou tão bem sob as notas de uma canção.


música é tudo ... rock'n roll é mais.

requeri/regina claudia

10 comentários:

Cris Travassos disse...

A salada mista é apetitosa, muita gente boa em um só post. Aliás, não se fazem mais verões como antigamente.

Beijocas

Valério Alex disse...

Rê, vc continua sempre provocando os pobres coitados (eu) que não viveram nessa época incrível, né?
Otis Redding era fantástico mesmo... saudades do the summer of love (que nunca vivi)!
Excelente post (como todos os que vc escreve)!
Beijos em milhares...

requeri disse...

obrigada pelos comentários, os dois.

val, talvez eu escrevesse aquela frase, mesmo sabendo que vc não ia ler. eu teria me inspirado a ter essa idéia má, de qq forma. mas, pode acreditar, escrevi pensando em vc. foi vc que me inspirou àquela perversidade. beijos e beijos.

Mister Garden disse...

O som do Hammond é sem comentários, de onde será que Booker T tirou tanta inspiração. Tb não dá para não citar a maravilha de guitarra, sem virtuosismo e cada nota sendo colocada com maestria e beleza.

abs,
Ps - Green Orions, é claro que está na programação da Rock Fly

requeri disse...

alberto, a sua visita aqui é massa!!! uma honra!!! obrigada.

Mister Garden disse...

Honra e prazer é poder se deliciar com essas "viagens" musicais daqui do Rebloggando.
Ps - Fiquei com uma imensa inveja de não ter visitado os "points" paulistanos citados.

bonfindi...

requeri disse...

alberto, não lhe tiro o direito dessa inveja. beijo e obrigada.

armando disse...

Armando Moraes Delmanto - Requeri:
Muito, muito bom. Espetacular. Li gostoso e entendi…para os não iniciados(q. é maior parte da população), este trabalho é sensacional, pois além da apresentação impecável e criativa, é didático, objetivo e destaca os expoentes do rock – a célula mater – e isso tudo em uma prosa agradável e enxuta. Valeu! Vc é Mestre na matéria!
Armando.

Malu disse...

Excelente afirmação depois de tudo explicado - MÚSICA É TUDO. ROCK'N ROLL É DEMAIS.
mas tem que ser rock dos bons, não é qualquer um...
Abração

requeri disse...

malu, música é tudo, rock'n roll é mais. simples assim. obrigada.

 
Template by Mara*
requeri/2010