visite outros bloggs requeri: assadeira manga chupada

quarta-feira, março 09, 2011

vai-vai, escola de mestres e maestros

não quero reclamações, portanto, click ... click em todas as letrinhas assim.



no desfile da vai-vai/2011, a cuica de mestre osvaldinho lacrimejou, em uníssono, com a emoção do maestro joão carlos martins.

em 2005, depois de vencer um câncer na garganta que deixou sua voz mais rouca - dos males o menor!!! - e que, segundo ele, foi o samba que curou, osvaldinho da cuíca, o embaixador nato do samba paulista, o mais notório colecionador de chapéus do planeta, recomeçou gravando o trabalho mais pessoal de sua carreira, o cd, osvaldinho da cuíca convida, uma feliz referência ao samba paulista.

guardado bem ali, e em destaque, na minha prateleira de cds, a bolachinha diamantina vem lotada de composições próprias. nessa prova de rara proeza, o mestre paulista da chorona, ousou o que não ousara ao longo dos seus sonoros e primorosamente ritmados mais de 50 anos de carreira: criou um álbum que conta, apenas, com composições de sua autoria.
na faixa, minha vizinha, tem as labaredas vocais dos demônios da garoa.
ouvi de osvaldinho:
"essa (a canção, minha vizinha) é para o lado comercial mesmo. tem uma crítica comum aos vizinhos. e tem outro lado, porque falo que saí da periferia.
na minha opinião o maior marginal é o da classe média."
além do demônios da garoa, o cd conta com o thobias da vai vai, jair rodrigues e quinteto em branco e preto, grupo de 97, da zona sul de são paulo que, dentre outras coisas, criaram o projeto, samba da vela em 2000.
minha vizinha/vídeo

verdade seja dita: o primeiro cd de osvaldinho da cuíca é um trabalho comovente, maravilhoso!!!

conheci o osvaldinho - oriundo do bairro paulistano, bom retiro - em 1967, assim que ele foi pro demônios da garoa, onde permaneceu por mais de 3 décadas ...
ele conta tudo, aqui.
ouça osvaldinho da cuica
memória particular:seu jayme, o patriarca lá de casa, sem nenhum vestígio do molejo necessário pra manter o samba no pé, sem qualquer vocação pra fazer a chorona gemer entre seus dedos, ou para executar o do, ré, mi, em pianinho de brinquedo, valia-se do talento dos melhores, pra contar vantagem, e se emocionava exaltando as qualidades que gostaria de ter como suas.
osvaldinho é um desses talentos, portanto, tem lugar de honra em nossas vidas.
profundo conhecedor do samba rural, osvaldinho lamenta que o samba paulista tenha perdido certas características originais. outros estados do brasil, menos cosmopolitas que são paulo, conseguem, devido a isso, manter suas origens.
vídeo/samba rural/pirapora/frigideira

senta que lá vem a história:
a história do samba rural é única e remonta a 1727, quando fazendeiros e seus escravos iam a pirapora, interior do estado de sp, rezar por milagres ao bom jesus, cuja imagem fora encontrada às margens do rio tietê.
o samba rural, portanto, surgiu da cantoria de longas horas de espera a que eram submetidos os escravos de cidades do interior paulista, campinas, sorocaba, piracicaba, e outras, enquanto seus patrões oravam ao bom jesus, lá de pirapora.
daquelas cantorias dos barracões, o samba de umbigada, samba do lenço, jongo, etc ..., surgiu uma fusão, ou seja, o samba rural paulista.
hoje em dia, pirapora do bom jesus, continua sendo o ponto de encontro dos batuqueiros paulistas, por absoluta paixão dos freqüentadores.
não existe nenhuma referência ao fenômeno em nenhum outro lugar, que não seja nas rodas de samba paulistanas. uma pena!!!
mario de andrade, na década de 30 contou, em um estudo sobre a origem do samba, essas histórias.
foi ele quem nomeou como
samba rural paulista.

engraxate nos arredores do pátio do colégio, osvaldinho da cuíca chamava os clientes batucando na latinha de graxa. a cuíca é o instrumento que lhe valeu o epiteto, porém, ele fez da frigideira de ferro, um instrumento que representa o samba paulista no resto do mundo.
a ala das frigideiras da vai-vai ele criou em 1976 ...
aqui
mestre osvaldinho da cuíca, de 70 anos, no ensaio da tv cultura de sp, atreveu-se a tocar caixa de engraxate ...
encontre o vídeo, aqui.

a mídia devoradora, não dá chance pra histórias feito a de osvaldinho da cuíca.
as anotações daqueles que informam os desinformados são sempre as mesmas e, posso afirmar sem desacerto, raramente referem-se ao samba de são paulo.
o brasil conhece osvaldinho da cuica???
Em princípios de 1973, falando a um jornal paulista, Osvaldinho da [Cuíca], um dos mais competentes e versáteis ritmistas do Brasil, desabafava: Já acompanhei, nos estúdios, quase todo o cast das grandes gravadoras, mas até hoje não fiz um trabalho próprio. Esse dia vai chegar." Pois o dia chegou. e graças a Marcus Pereira, o produtor-revelação, que em seu primeiro catálogo/74, junto com o [álbum] "Música Popular do Centro-Oeste/Sudeste", e os lps de Cartola e Paula Ribas (Fados Brasileiros lança este bonito "Vamos Sambar"(4035008, junho/74), onde Osvaldinho e seu Grupo Vai-Vai mostra a beleza do sambão brasileiro, num lp tipo exportação. Aplaudido todas as noites pelos [freqüentadores] da [boate] "O Jogral" e expectadores dos desfiles de escolas-de-samba ou ainda pelos seus alunos do Colégio Estadual Miguel Paiva, onde, ensinando percussão (matéria extra-curricular instituída por uma diretoria criativa) obteve um extraordinário rendimento: em apenas um mês de aula, conseguiu forma uma bateria completa de escola-de-samba e estimulou a produção de 7 sambas-enredos.
Neste seu primeiro lp, Osvaldinho da [Cuíca] reuniu [três] composições próprias - Vai Vai e Partido na Cozinha (em parceria com Papete) e Cozinha (somente demonstração de percussão) do Xangô da Mangueira (parceria com Zagaia) é Moro na Roça de Baianinho, a [folclórica] Festa dos Deuses Afro-Brasileiros" de Bebeto é Vendaval - com solo vocal de Papete, este autor do Exaltação do Salgueiro. Tá Assim de Mulher e está chegando mais, vem assinado por Domingos Paulo/ B. Almeira e Toninho Beleza. Mas as duas faixas mais conhecidas são Tudo se Transformou de Paulinho da Viola e Que Beleza de Benito de Paula. Um bom lp de sambão [ideal] para se lavar aos amigos no Exterior como exemplo de nossa MPB.
(texto retirado do
tablóide digital)

ano passado, na marca dos 70 anos , osvaldinho da cuíca, comemorou roncando um novo cd: "osvaldinho da cuíca 70 anos" ...
leia/ouça
pro lançamento, dois shows no sesc pompéia, foram convidados: ataulfo alves jr, elizeth rosa, a bateria do vai-vai, roberto silva, tereza gama e a bateria da gaviões da fiel.

o samba de osvaldinho da cuíca tem o vigor de todo trabalho que é realizado pelo prazer de divulgar o samba tradicional, o samba-rural, o partido-alto, o samba-enredo.
fotos vai-vai/2011

2011 foi, mais uma vez, o ano da vai-vai. a escola de samba do
bairro do bixiga homenageou o pianista/maestro joão carlos martins numa representação perfeita. estavam lá, o mestre osvaldinho da cuíca e o maestro joão carlos martins.
venceram, a cantoria emoldurada pela cuíca de um, e a batida exemplar regida pela batuta do outro.


requeri/regina claudia

5 comentários:

Jackie Freitas disse...

Oi Re!!!
Não sou fã de carnaval, mas quando se pode apreciar uma festa que concilia personagens célebres e narra histórias de sucesso, como a Vai-Vai fez, sentimos que ainda temos muito para contar! E não são poucos os exemplos que temos, portanto, desejo que mais escolas olhem para a história do próprio país, dos seus personagens e façam disso música e o verdadeiro espírito do samba!
Grande beijo,
Jackie

requeri disse...

tb não gosto mas, amar música é o meu mais cruel defeito.

beijo.

Sissym disse...

Eu vou-vou gostando.
Alias, adoro ler sobre carnaval.
É um capítulo cultural de nosso povo. Dias de alegrias, de sonhos.
Posso nem sempre brincar Carnaval, mas ele é importante para todo o país. Rende empregos, dinheiro vindo de turistas de todos os lugares, idéias, criatividades, troca de conhecimento, novas amizades e amores, e sobretudo, muita alegria que faz bem a qq pessoa.

Beijos

Armando Moraes Delmanto disse...

Que belo trabalho!
Substancioso, gostoso e em cima do lance: a vitória merecidíssima da Vai Vai e o reconhecimento público ao "Mestre do seu Destino", o Maetro João Carlos Martins!
É documento importante a resguardar a tradição musical paulista, tão desconhecida mas tão rica desde o "interiorzão" do Estado até a região metropolitana.
Este trabalho vem se somar a tudo que você tem feito com muita pesquisa, muita dedicação e numa prosa que flui suave e apetitosa.
Grande abraço. Delmanto.

requeri disse...

o enredo da vai-vai não poderia ser mais verdadeiro. em qq lugar, a qq hora, por qq razão a música vence.

bj.

 
Template by Mara*
requeri/2010